PhotoSoul

Se você tivesse acesso a um Photoshop capaz de corrigir as suas “falhas” de dentro para fora, quais delas você escolheria corrigir e por que?

E se eu te disser que este ‘Photoshop’ existe e eu posso te ensinar a usá-lo?

PHOTOSOUL

Trabalhei vários anos como fotógrafa. Comecei trabalhando em um estúdio, em minha cidade natal, e depois passei a trabalhar por conta própria.

Quando estava trabalhando no estúdio, fazia muito nu feminino. A partir daquele momento, entendi como a autoestima das mulheres é frágil. Não é à toa. Vemos aquelas mulheres “perfeitas” nas capas das revistas, na televisão, na internet, e queremos ser como elas. Mas não somos, porque nem elas são “perfeitas” assim! Sempre tem um retoquezinho – às vezes, VÁRIOS – mas o caso é que esta imagem perfeita, mesmo que irreal, vende.

Por conta da pressão das clientes para ter um corpo perfeito (“Você pode tirar meu queixo duplo”?, “Dá pra ‘fazer um photoshop’ pra aumentar meus seios”? ou “Tem como dar um jeito nessa maldita celulite”?, entre tantos outros pedidos desesperados), comecei a estudar, por conta própria, alguns princípios do Photoshop. Aprendi a fazer um retoque aqui, uma correção lá, dar uma suavizada acolá, tirar de um lado e colocar do outro. No final, acabei me tornando expert em transformar mulheres em divas que, simplesmente, não existem.

Elas não se reconheciam no final do processo e, pior de tudo, acabavam com a autoestima ainda mais baixa: afinal de contas, quem era aquela mulher?

Quando passei a trabalhar por conta própria, sem as regras impostas pelo estúdio, estipulei a minha, que nunca mais quebraria: nada de Photoshop! No entanto, passei a estudar o Lightroom, que é um programa voltado para correção de luz / exposição. Sim, podemos trabalhar a luz, podemos trabalhar as poses, fazer uma maquiagem legal, usar roupas e acessórios que enriqueçam a sessão, encontrar o melhor ângulo, tirar proveito de uma locação bacana, mas se você entrar na sessão de fotos pesando 150 quilos, vai sair de lá com o mesmo peso; se tiver nariz pontudo ou achatado, ele vai continuar assim.

E quer saber? Foi a melhor decisão que tomei! Muitas mulheres finalmente entenderam que o que elas chamavam de “imperfeições” eram, simplesmente, uma pequena parte de quem elas eram como um todo. E elas eram muito, mas muito mais do que uma barriga lisa ou uma bunda sem celulite! O sorriso, a entrega, o olhar, as lágrimas, as histórias…tudo aquilo fazia parte de um universo tão mais poderoso e atraente que todo o resto era apenas isso: resto!

Mesmo assim, muitas mulheres ainda se sentem muito desconfortáveis quando se olham no espelho e encaram a pessoa do outro lado. Elas não se veem naquela imagem, não se identificam com aquele rosto, com aquelas expressões. “Essa pessoa não se parece NADA comigo”, elas dizem. É como se a imagem que vissem fosse um reflexo de alguém que um dia já foram e que, por algum motivo, ficou para trás.

Mas e se eu te disser que existe uma ferramenta poderosíssima capaz de mudar essa impressão distorcida que temos de nós mesmas? Você acreditaria em mim?

Pode acreditar, sabe por que?

Porque eu passei ANOS e ANOS construindo esta ferramenta, este software incrível capaz de corrigir a miopia da nossa alma, o nosso julgamento cruel e autodestrutivo, a nossa celulite mental.

E a primeira pessoa a testar este programa fui eu! Durante anos eu fui minha cobaia, meu estudo de caso, minha melhor amiga e minha inimiga mais implacável. O saldo disso tudo? Consegui sair do outro lado mais forte, mais segura e mais determinada. Não digo que o processo chegou ao fim, porque acredito que o autoconhecimento aconteça todos os dias, mas posso garantir que a imagem que tenho de mim mesma, hoje, está muito mais alinhada com meus valores e propósitos e de que minhas expectativas são claras e, acima de tudo, realistas.

Eu gostaria muito de ter tido a oportunidade de passar por este processo de autoconhecimento e de resgate da autoestima com alguém ao meu lado. Alguém com quem eu pudesse conversar sobre as minhas dúvidas, medos, inseguranças e conquistas. Alguém que não me julgasse e, acima de tudo, me entendesse e me aceitasse.  Alguém disposto a olhar para as minhas fotos e enxergar além das aparências.

Hoje, eu posso e quero ser esta pessoa para você. Esta jornada NÃO PRECISA ser solitária.

Vamos juntas?  😉

Para maiores informações, favor preencher o formulário abaixo e eu entrarei em contato o mais breve possível!

 

 

Os campos marcados com * são obrigatórios.